15 empresas poupam 132 milhões de euros em 10 anos
6 Nov 2015

Um conjunto de 15 empresas membro do BCSD Portugal implementaram recentemente 17 projetos de eficiência energética, com um investimento global próximo dos 15 milhões de euros, o qual proporcionou uma poupança conjunta por cada ano de cerca de 13 milhões de euros. A cinco anos, a poupança agregada atinge os 64 milhões de euros e, a 10 anos, os 132 milhões de euros, números que evidenciam bem as vantagens da adoção de medidas de eficiência energética

Estes resultados integram o projeto do BCSD – AÇÃO 7 – Demonstrar o valor gerado por projetos de eficiência energética – o qual tem como objetivos demonstrar até que ponto a eficiência energética é crítica para a competitividade das empresas e para a sustentabilidade dos negócios. Estas 15 empresas têm um volume de negócios agregado superior a 19 mil milhões de euros e empregam mais de 137 mil colaboradores. Os 17 projetos foram analisados em três vertentes: redução do consumo anual de energia, redução das emissões de CO2 e impacto financeiro.

Os 17 projetos de eficiência energética permitiram uma redução de 15 mil tep (toneladas equivalentes de petróleo) no consumo anual de energia, valor que equivale a 7% do consumo de energia das empresas analisadas e que é comparável ao consumo anual de 1.250 famílias portuguesas. Tendo em conta que o objetivo estipulado no Plano Nacional de Ação para a Eficiência Energética (PNAEE) para a redução do consumo de energia primária para 2020 é de 25%, parte desse objetivo pode vir a ser cumprido com base em projetos desta natureza.

Os 17 projetos atingiram uma redução global de 21% das emissões de CO2, valor que se encontra em linha com os objetivos definidos no Programa Nacional para as Alterações Climáticas (PNAC), que prevê uma redução dos gases com efeito de estufa entre 18% e 23% até 2020.

O prazo de recuperação do investimento depende das caraterísticas dos projetos, mas a análise permite concluir que três em cada quatro projetos têm payback inferior a 4,6 anos. Há também projetos que não apresentaram necessidade de investimento, ou seja, em que o payback foi imediato.

A AÇÃO 7 surge para demonstrar que a eficiência energética se traduz em poupanças de energia e em reduções de custos, em particular para construir as ferramentas de informação que permitem sensibilizar a gestão de topo das empresas para esta área, como o chief financial officer (CFO), diretores financeiros e demais profissionais ligados às decisões financeiras empresariais. O projeto foi ancorado na criação de casos de estudo que introduzem um conjunto de indicadores económico-financeiros comuns que podem ser adotados por qualquer empresa: valores de investimento, períodos de retorno, poupanças anuais, poupanças a cinco e a dez anos, reduções dos consumos de energia e reduções das emissões de CO2. Os casos de estudo e as conclusões agregadas foram compilados na publicação “O potencial económico da eficiência energética”.

A AÇÃO 7 – Demonstrar o valor gerado por projetos de eficiência energética é uma das ações que integra a AÇÃO 2020 – Soluções Empresariais para o Desenvolvimento Sustentável, um conjunto de linhas de força para a agenda das empresas, implementado em 2013 pelas empresas membro do BCSD, para promover o desenvolvimento sustentável de Portugal, em articulação com os decisores de políticas públicas e os agentes da sociedade civil, no horizonte de 2020. O Grupo de Trabalho da AÇÃO 7 é constituído por 20 empresas membro do BCSD Portugal, sendo a EDP e a Galp Energia as líderes da ação. A Deloitte, membro do Grupo de Trabalho, coordenou a elaboração das conclusões agregadas dos casos de estudo.

Partilhe este artigo

Links relacionados

+ Notícias

Sobre a reinvenção do capitalismo

Sobre a reinvenção do capitalismo

O capitalismo é um sistema económico que assenta na livre iniciativa, na propriedade privada dos meios de produção e na prossecução do lucro. A par da revolução tecnológico-científica, na génese da...

read more

Leia as notícias online. Por um desenvolvimento sustentável.