Value chain and circular economy

A transição para a sustentabilidade é colaborativa e deve ser vista numa perspetiva de cadeia de valor. A implementação da sustentabilidade nas empresas começou, maioritariamente, pela melhoria das práticas internas da empresa. Contudo, os impactes ambientais e sociais das empresas não se cingem às suas operações, uma vez que a criação e utilização dos seus produtos e serviços estão inseridas numa cadeia de atividades diversas e composta por múltiplos stakeholders – a cadeia de valor –, que vai desde as matérias-primas iniciais até ao fim de vida do produto/serviço. Como tal, para conseguirem entregar produtos e serviços inovadores e com práticas exemplares de sustentabilidade, as empresas devem colaborar com os seus stakeholders (como, fornecedores e clientes), tornando-se parceiros na jornada para a sustentabilidade.

A circularidade é uma das áreas na qual a colaboração ao longo da cadeia de valor é fundamental. Prevê-se que, em 2050, o mundo consumirá o equivalente a três planetas Terra, devido ao atual modelo económico que depende fortemente da extração de recursos naturais finitos. Este sistema extrativo apresenta riscos empresariais, nomeadamente a escassez de recursos, a aceleração das alterações climáticas e eventuais interrupções das cadeias de abastecimento. Face a este panorama, a Economia Circular apresenta-se como uma alternativa à atual Economia Linear, e define-se como um sistema restaurador e regenerativo, no qual a entrada de recursos, a produção de resíduos e emissões e as perdas de energia são minimizadas pela desaceleração, redução e fecho dos ciclos de materiais e energia.
Apesar dos benefícios que oferece, a economia global está classificada como apenas 7,2% circular, o que demonstra que as práticas atuais no sentido da desmaterialização e eficiência de recursos não são suficientes. A transição para uma economia circular global não pode ser alcançada com base em iniciativas isoladas, mas sim através de uma abordagem holística e sistémica, procurando-se sinergias ao longo da cadeia de valor.

Learn more about legislation and standards international standards in the area of circular economy

Working Group

What is the role of the working group in this area?

O Grupo de Trabalho (GT) Cadeia de Valor e Economia Circular pretende apoiar as empresas a transitarem para modelos de negócio mais sustentáveis em termos ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla inglesa), posicionando a sustentabilidade no centro da sua estratégia e ao longo de toda a sua cadeia de valor. Além de uma abordagem holística à temática da cadeia de valor, será dado especial foco às práticas de circularidade, em particular àquelas que têm por base a colaboração e as sinergias entre os diferentes stakeholders das empresas.

Atividades 2024

  • Acompanhar o desenvolvimento das políticas públicas e iniciativas nacionais e internacionais que têm especial enfoque em critérios ou requisitos ESG ao longo da cadeia de valor das organizações e em temáticas de economia circular, através do envio de um boletim informativo regular
  • Promover a partilha de experiências e boas práticas que promovem a transição para a sustentabilidade, ao nível das cadeias de valor das empresas e com particular enfoque nas práticas de circularidade.
  • Desenvolver projetos, instrumentos de apoio e/ou sessões temáticas no âmbito dos temas prioritários para 2024, nomeadamente:
    • Práticas de procurement sustentável e avaliação de fornecedores
    • Diretiva relativa ao Dever de Diligência das Empresas em Matéria de Sustentabilidade
    • Ferramentas e indicadores de circularidade

Projects

A definir.

Learn about case studies of circular economy in companies

Other areas of work