Diversidade, Equidade e Inclusão

A dimensão humana e os temas sociais são fundamentais na jornada para a sustentabilidade das organizações. O mais recente relatório sobre os riscos globais do World Economic Forum, coloca em primeiro lugar, no ranking de riscos para as empresas, durante os próximos 2 anos, o risco social associado à crise de custo de vida. Em sexto lugar, coloca a erosão da coesão social e polarização da sociedade, realçando o afastamento cada vez maior entre os ideais de equidade e o surgimento de posições estremadas em questões como a imigração, género, etnia, entre outros.

Ao contrário de outros desafios que as empresas enfrentam, a diversidade, equidade e inclusão (DEI) não é um problema de inovação, mas sim um problema cultural e de concretização. A transformação para a DEI é, ainda, diferente de outras transformações por ser profundamente pessoal, subjetiva e difícil de conhecer o seu estado final.

A consciencialização dos vieses inconscientes (unconcious bias, em inglês), o combate da crescente polarização e a implementação de práticas de diversidade, equidade e inclusão (DEI) são tópicos incontornáveis dentro das organizações que queiram garantir o bem-estar dos seus colaboradores e contribuir para uma sociedade mais justa, equitativa e coesa. As empresas mais diversas e inclusivas têm, em média, um melhor desempenho financeiro, são mais suscetíveis a inovar radicalmente e a tomar decisões mais ousadas. Por outro lado, equipas mais diversas mostraram-se mais capazes de antecipar mudanças nas necessidades dos consumidores, promovem a construção de relações duradouras com os consumidores e são um fator importante para a atração e retenção de talento.

O conceito DEI conjuga 3 dimensões complementares, são estas:

 

  • Diversidade – que respeita à representatividade de pessoas com diferentes marcadores de identidade dentro de uma organização, tais como: diferenças relativas ao sexo, identidade de género, orientação sexual, etnia, religião, credo, território de origem, cultura, língua, nacionalidade, naturalidade, ascendência, idade, orientação política, ideológica ou social, estado civil, situação familiar, situação económica, estado de saúde, deficiência, estilo pessoal e formação;
  • Equidade – cujo objetivo é assegurar que, dentro da organização, os colaboradores recebem condições de trabalho e oportunidades de progressão justas. Ao contrário da igualdade, que se refere ao tratamento de forma igual, a equidade promove a justiça pelo contrabalanço das condições desiguais de partida, remoção de barreiras e criação das condições necessárias para que todos os colaboradores tenham as mesmas hipóteses de sucesso e bem-estar;
  • Inclusão – que se refere ao respeito e valorização de todos os colaboradores e à criação de um sentimento de pertença, que convida e encoraja todos a trazer a sua singularidade para o contexto do trabalho.

 

Nesta jornada por uma maior diversidade, equidade e inclusão, é fundamental assegurar a representatividade de vários grupos da sociedade, de forma equitativa e responsabilizando a liderança pela criação de uma cultura inclusiva. A não discriminação laboral, a transparência, a igualdade de oportunidades, os salários e benefícios justos, a promoção do sentimento de pertença dentro de uma equipa diversa são considerações relevantes na promoção de uma cultura inclusiva. Na construção da estratégia DEI é, ainda, essencial a comunicação da estratégia e de práticas DEI aos colaboradores e a definição de objetivos e métricas concretas, tangíveis e relevantes para medir o processo.

Saiba mais sobre legislação e standards internacionais na área de Diversidade, Equidade e Inclusão

Grupo de Trabalho

Qual o papel do Grupo de Trabalho nesta área

Este grupo de trabalho tem como finalidade contribuir para o conhecimento e valorização dos temas DEI dentro do setor empresarial português, assim como ajudar as empresas a estabelecer a sua ambição holística ao nível da Diversidade, Equidade e Inclusão. Isto é, o GT pretende apoiar a adoção de estratégias DEI bem sucedidas, que sigam uma abordagem sistémica e com o foco de atuação tanto dentro como fora da organização, uma vez que, em muitos casos, os desafios enfrentados têm a sua raiz em problemas estruturais da sociedade.

Atividades 2024

  • Acompanhar o desenvolvimento das políticas públicas e iniciativas nacionais e internacionais que têm especial enfoque em diversidade, equidade e inclusão, através do envio de um boletim informativo regular
  • Promover a partilha de experiências e boas práticas que promovem a diversidade, equidade e inclusão nas empresas
  • Planear e desenvolver uma atividade de maior dimensão para operacionalização em 2025
  • Desenvolver projetos, instrumentos de apoio e/ou sessões temáticas no âmbito dos temas prioritários para 2024, nomeadamente:
    • Práticas de inclusão
    • Métricas e indicadores DEI

A adesão aos Grupos de Trabalho do BCSD Portugal é exclusiva para empresas associadas.

Other Areas of Work