Growth Within – a circular economy vision for a competitive Europe
23 Jul 2015

Growth Within – a circular economy vision for a competitive Europe” é o novo estudo da Ellen MacArthur Foundation que assenta na definição de economia circular como a economia que proporciona múltiplos mecanismos de criação de valor que não comprometem os recursos finitos. Esta definição tem como base três princípios: preservar e melhorar o capital natural, otimizar o uso dos recursos, identificar e mitigar as externalidades negativas do negócio (os impactos ambientais e sociais).

O estudo traduz estes três princípios em seis soluções empresariais – regenerar, partilhar, otimizar, fechar o ciclo, tornar virtual e substituir – que integram a framework ReSOLVE:

1. Regenerar: optar por energia e materiais renováveis; recuperar, manter e regenerar a saúde dos ecossistemas; devolver os recursos biológicos à biosfera.
2. Partilhar: partilhar ativos como automóveis, espaços e equipamentos; reutilizar e recorrer à utilização em segunda mão; prolongar o ciclo de vida dos produtos através de manutenção, reparação e durabilidade.
3. Otimizar: aumentar o desempenho e a eficiência do produto; reduzir os resíduos na produção e na cadeia de valor; alavancar os conceitos de big data, automação e controlo remoto.
4. Fechar o ciclo: optar pela remanufactura dos produtos ou componentes até a reciclagem ser inevitável; reciclar materiais; apostar na compostagem anaeróbica (tratamento em ambiente fechado e ausência de oxigénio); extrair bioquímicos – proteínas, enzimas, hidratos de carbono, lípidos, ácidos nucleicos – de resíduos orgânicos.
5. Tornar virtual: tirar partido dos meios eletrónicos para virtualizar livros, música, escritórios ou compras online.
6. Substituir: trocar materiais antigos por materiais não renováveis; implementar novas tecnologias; optar por novos produtos e serviços.

Cada uma destas ações representa uma oportunidade de economia circular. A framework ReSOLVE é uma ferramenta de geração de estratégias circulares e de crescimento e um caminho na transição para modelos de negócio circular. Muitas empresas líderes construíram o seu sucesso de inovação em apenas uma destas ações, mas a maior parte das empresas tem oportunidades rentáveis em cada uma delas.

A análise da Ellen MacArthur Foundation aplicou os princípios e soluções empresariais a três necessidades sociais – mobilidade, alimentação e construção – que representam 60% dos custos das famílias dos 27 países da União Europeia, através de um cenário futuro baseado na tecnologia que vai estar disponível nos próximos cinco anos. A conclusão é que a framework ReSOLVE contribui para aumentar o custo eficiência das três necessidades sociais de forma substancial.

As conclusões são muitas e muito claras. Em média um automóvel europeu está parado em cerca de 92% do tempo, 31% da alimentação é desperdiçada ao longo da cadeia de valor, e um escritório europeu é usado apenas em 35 a 50% do horário laboral. Num modelo circular, o custo de quilómetro por automóvel poderia diminuir 75% com cenários de car-sharing, veículos elétricos e melhores materiais.

Uma maior precisão na agricultura poderia melhorar o uso eficiente da água e fertilizantes em 20 a 30%, e quando combinado com plantio direto – cobrir o solo com palha e restos vegetais, semear sem arar e fazer rotatividade de culturas – pode resultar numa redução dos custos de equipamento em cerca de 75%.

Na construção, a implementação de processos modelares e industriais poderia reduzir os custos de construção em 50%, quando comparados com a construção tradicional e reduzir o custo de energia consumida em 90% com a introdução das casas passivas – conceito baseado num excelente isolamento térmico que mantém o calor desejado no interior e o indesejado no exterior, num sistema de ventilação que fornece ar novo constante ao interior e num sistema de recuperação de calor de elevada eficiência que permite que o calor existente no ar e que é extraído seja reutilizado.

O atual modelo linear da Europa é altamente dependente de recursos finitos, o que expõe os países a uma grande volatilidade de recursos, produtividade comprometida e perda de valor através de recursos não aproveitados. Por estes motivos, a economia circular é uma oportunidade para a Europa.

Stephanie Hubold, responsável pelo conhecimento e programas regionais da Ellen MacArthur Foundation, a referência mundial da economia circular, foi oradora da conferência “Pôr a economia a circular”, organizada pela Sociedade Ponto Verde e o Expresso, em parceria com o Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia e o BCSD Portugal. Na conferência, Stephanie Hubold apresentou também o “Delivering the circular economy – a toolkit for policymakers”, relatório que funciona como uma ferramenta para a transição para uma economia circular.

Partilhe este artigo

Links relacionados

+ Notícias

Leia as notícias online. Por um desenvolvimento sustentável.