Mercado de Materiais: um exemplo americano sobre economia circular
2 Nov 2015

The United States Materials Marketplace (Mercado de Materiais) foi lançado como projeto piloto, entre Junho e Agosto de 2015, para testar a viabilidade de um programa nacional americano de troca de resíduos que resultasse na transação de novos produtos e na geração de receitas. O Materials Marketplace, baseado numa plataforma online alimentada pelas empresas participantes e coordenada por uma equipa residente, é um passo crucial na transição para uma economia circular, conseguindo assim que os resíduos se tornem num motor de criação de valor.

O projeto piloto envolveu 23 empresas, que participaram a partir de 78 locais diferentes dos Estados Unidos. Em apenas três meses a plataforma disponibilizou 150 materiais distintos – que representaram 2,4 milhões de toneladas – e resultou em 19 transações e 49 transações em curso no final do piloto. Além das transações, o mercado possibilitou ainda 68 recomendações e estimulou a procura de 59 novos materiais.

Químico, embalagem e metalúrgica, foram os três setores que mais disponibilizaram materiais. O setor do cimento foi o que mais se destacou na procura, listando materiais para o coprocessamento industrial.

Como funciona

O Materials Marketplace é uma plataforma baseada na cloud, em que as empresas inserem os dados dos materiais que têm para transacionar na expetativa de identificar oportunidades colaborativas de reutilização destes materiais. As empresas que participam na plataforma recebem, por parte da equipa coordenadora, recomendações sobre os materiais disponíveis e notificações de potenciais obstáculos à transação e, por fim, negoceiam as trocas. Os utilizadores da plataforma podem gerar relatórios e ter acesso a um conjunto de indicadores em tempo real.

O projeto Materials Marketplace resulta da parceria entre três entidades: US Business Council for Sustainable, Development (US BCSD), Corporate Eco Forum (CEF) e o World Business Council for Sustainable Development (WBCSD). A General Motors e a Nike são os colíderes do projeto e empresas como a BASF, Dow Chemical, General Motors, Goodyear, Procter & Gamble, Tetra Pak ou Veolia são algumas das participantes no piloto. A expetativa é a de estender o projeto até Março de 2016, de forma a explorar novas transações, melhorar a plataforma e convidar mais empresas a participar.

Vantagens resultantes da participação no Materials Marketplace

• Redução de custos operacionais
• Redução de resíduos
• Redução de custos de eliminação de resíduos
• Redução do consumo de energia
• Redução das emissões de gases com efeito de estufa
• Menor investimento em matérias-primas
• Novas oportunidades de negócio
• Oportunidade para inovação em novos produtos e processos
• Criação de emprego
• Integração num projeto colaborativo

Partilhe este artigo

Links relacionados

+ Notícias

BCSD Portugal lança Guia do CEO para a Bioeconomia Circular

BCSD Portugal lança Guia do CEO para a Bioeconomia Circular

O BCSD Portugal lançou o Guia do CEO para a Bioeconomia Circular, que visa dar aos líderes empresariais uma compreensão do conceito e das oportunidades que a Bioeconomia Circular tem para oferecer ao setor privado. O reconhecimento de que o capital natural é finito obriga hoje as empresas a uma enorme e rápida adaptação das suas atividades e operação da cadeia de valor, no sentido de incorporar os princípios da Bioeconomia Circular.

read more
BCSD Portugal junta-se à iniciativa mundial Call on Carbon

BCSD Portugal junta-se à iniciativa mundial Call on Carbon

Foi lançada hoje a Call on Carbon, uma iniciativa global conjunta Climate Leadership Coalition, Haga Initiative e Skift Business Climate Leaders da qual o BCSD Portugal é parceiro e signatário, a par do Corporate Leaders Group Europe e da CER – Sustainable Business Network, com o objetivo de aumentar os investimentos climáticos e a tarifação do carbono.

read more

Leia as notícias online. Por um desenvolvimento sustentável.