Neutralidade carbónica

Vivemos num contexto de emergência climática. As duas últimas décadas registam 18 dos anos mais quentes de que há memória, e este aumento da temperatura global provoca alterações e fenómenos meteorológicos extremos, desde vagas de calor a incêndios florestais e inundações, efeitos estes que se estão a tornar cada vez mais frequentes.

Em 2015, a União Europeia assinou o Acordo de Paris, que visa limitar o aquecimento global a 1,5°C, tendo mais tarde assumido o compromisso de se tornar no primeiro continente a atingir a neutralidade climática em 2050, através do Pacto Ecológico Europeu, um pacote de medidas que deverá permitir às empresas e aos cidadãos europeus beneficiar de uma transição sustentável, justa e inclusiva.

Contudo, apesar dos esforços políticos para a concretização desta visão, ainda não estamos no caminho certo para a neutralidade carbónica até 2050, e cabe às empresas tomar a responsabilidade de liderar esta jornada, a começar pelo cumprimento da meta de redução de 55% das emissões (face aos níveis de 1990) em 2030. A mobilização das empresas para a transformação necessária em todos os setores e geografias é a única forma de evitar danos perigosos e irreversíveis para as pessoas e para o planeta.

As empresas que reconhecerem a oportunidade – e o imperativo – da descarbonização, ganharão vantagem competitiva, e uma licença para operar na economia do amanhã. A transformação está a ganhar ritmo, contudo, é importante que as empresas de diferentes setores de atividade e dimensão, independentemente da fase da descarbonização em que se encontram, tenham ao seu dispor orientações, soluções e práticas, seja para começarem pela definição de uma estratégia de descarbonização, seja para avançarem na sua jornada, nomeadamente com a descarbonização das suas cadeias de valor.

Saiba mais sobre o roteiro para a neutralidade carbónica 2050

Grupo de trabalho

Qual o papel do grupo de trabalho nesta área?

O Grupo de Trabalho de Neutralidade Carbónica foi criado para capacitar as empresas para a transição necessária e ajudá-las a operacionalizar a jornada para a neutralidade climática, em alinhamento com os compromissos nacionais, através do acompanhamento de tendências e políticas públicas, e promoção ao desenvolvimento e partilha de conhecimento neste tema.

Objetivos 2022

  • Concluir o projeto “Soluções empresarias para a neutralidade carbónica até 2050”: publicar o relatório final do projeto e dinamizar um evento colaborativo.
  • Desenvolver uma reflexão sobre mecanismos de mercado em prol do clima.
  • Acompanhar e contribuir para o desenvolvimento das políticas públicas aplicáveis.
  • Colaborar com o grupo de trabalho “Jornada 2030” no contexto do Objetivo 1 da Jornada 2030 (descarbonizar a economia) e da respetiva meta (até 2030, o balanço das emissões de GEE é reduzido para metade face a 2015 e é estabelecido o compromisso de neutralidade carbónica em 2050).

A adesão aos grupos de trabalho do BCSD Portugal é exclusiva para empresas associadas.

Projetos

Soluções empresariais para a neutralidade carbónica até 2050

No período 2020-2022, o grupo de trabalho de neutralidade carbónica, composto mais de 40 empresas, encontra-se a desenvolver o projeto “Soluções empresariais para a neutralidade carbónica até 2050”. Desenvolvido por empresas e para empresas, este projeto constitui um processo participativo com uma abordagem setorial prática que permite e promove a colaboração, partilha de informação, experiências e boas práticas para ajudar as empresas a operacionalizar sua jornada para a descarbonização até 2050. Como principais outcomes do projeto, identificam-se:

  • Uma abordagem sistémica com impacto setorial: uma compreensão coletiva e abrangente das transformações necessárias e urgentes para a transição climática.
  • Uma visão comum: visão multissetorial comum sobre soluções e oportunidades que as empresas podem alavancar por setor de atividade
  • Informação estratégica para as empresas: um recurso que as empresas e os seus parceiros podem utilizar no planeamento e implementação estratégica em matéria de clima.
  • Catalisador para a neutralidade carbónica: inspiração para a ação conjunta das empresas para promover a transformação e desbloquear oportunidades.

 

O ficheiro excel apresenta um conjunto de mais de 100 Soluções Empresariais para a Neutralidade Carbónica até 2050, implementadas ou em desenvolvimento por um conjunto de empresas associadas do BCSD Portugal. As soluções e projetos de descarbonização cuja informação foi partilhada com o BCSD Portugal foi organizada segundo os setores do Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 (RNC2050) estabelecido para Portugal pelo Governo (Energia & Indústria; Mobilidade & Transportes; Residencial & Serviços; Agricultura, Floresta & Uso do Solo; Resíduos & Águas Residuais), e classificada segundo um conjunto de categorias por setor e de acordo com a fase de desenvolvimento em que se encontram atualmente, face à entrada no mercado e à possibilidade de implementação em escala.

Caminhos de Portugal para a descarbonização

O estudo “Net-Zero Portugal – Caminhos de Portugal para a descarbonização”, elaborado pela McKinsey & Company com a colaboração do BCSD Portugal e do grupo de trabalho de neutralidade carbónica, revela que Portugal necessita de acelerar as tendências recentes de descarbonização, tendo condições para descarbonizar mais rapidamente e a um menor custo que a União Europeia (UE). O estudo destaca que o objetivo net-zero pode ser atingido antes de 2050, dado o potencial de descarbonização a baixo custo que Portugal apresenta, relativamente aos restantes países europeus, podendo contribuir para o caminho de descarbonização mais eficiente da União Europeia.

O estudo estima que no caminho de menor custo, Portugal tem condições para descarbonizar cerca de 50% até 2030 (face a 1990), e identifica as principais alavancas de descarbonização.

Conheça casos de estudo de neutralidade carbónica nas empresas

Outras Áreas de Trabalho