Bolsa José Manuel de Mello e a importância de projetos colaborativos em prol da descarbonização

A Bolsa José Manuel de Mello impulsiona projetos inovadores para a descarbonização. Oferece financiamento significativo ao longo de três anos, destacando-se como uma das maiores de Portugal. Este apoio visa contribuir para a transição energética e promover um modelo económico verde e sustentável, enfrentando os desafios climáticos do século XXI.

Nesta era marcada pela urgência das mudanças climáticas, iniciativas que promovam a sustentabilidade e a descarbonização são cruciais. Assim, as bolsas de investigação desempenham um papel fundamental ao impulsionar projetos inovadores que visam não só mitigar os efeitos das alterações climáticas, mas também promover um modelo económico mais verde e sustentável.

Recentemente, o BCSD Portugal – Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável e a Fundação Amélia de Mello lançaram a Bolsa José Manuel de Mello -Empreendedorismo, uma iniciativa que não só reconhece a importância da investigação no campo da sustentabilidade, mas também a valoriza ao disponibilizar um financiamento significativo, no valor de 150 mil euros, ao longo de 3 anos para projetos de investigação e desenvolvimento.

Esta bolsa, concedida pela primeira vez em 2024, e que será uma das maiores de Portugal, pretende dar um ímpeto a projetos de investigação em fase de prova de conceito, com potencial para contribuir de forma relevante para os objetivos nacionais de descarbonização, com especial enfoque na transição energética. A transição para fontes de energia renováveis é um dos pilares fundamentais contra as alterações climáticas.

Pelo seu peso nas emissões com Gases com efeito de Estuda (GEE), a necessidade de acelerar a transição energética é cada vez mais premente, dadas as consequências para o ambiente e para a saúde humana.

Além disso, a implementação bem-sucedida dessas soluções não só contribui para a redução das emissões de carbono, mas também promove a criação de empregos verdes e impulsiona o crescimento económico sustentável. Ao investir em projetos que visam a descarbonização e a transição energética, estamos a investir no futuro energético do país e a criar um legado positivo para as gerações futuras.

Esta é uma área onde a inovação é essencial para superar os desafios técnicos e económicos que ainda existem. Ao apoiar projetos que desenvolvem soluções inovadoras e sustentáveis no campo da energia, estamos a contribuir para uma sociedade mais resiliente e preparada para enfrentar os desafios do século XXI.

Uma das linhas de atuação do BCSD Portugal é a procura de sinergias e parcerias ativamente e em conjunto criarem soluções reais para os problemas atuais. Temos o conhecimento e o currículo necessário para ajudar no desenvolvimento de projetos colaborativos, envolvendo e mobilizando o tecido empresarial português em prol da sustentabilidade. Esta iniciativa tão importante é uma delas.

Em última análise, as bolsas de investigação desempenham um papel vital na aceleração da transição para uma economia mais sustentável e na construção de um futuro mais resiliente às mudanças climáticas. Ao investir em projetos inovadores que promovem a descarbonização, a transição energética e a sustentabilidade, estamos a investir no bem-estar do planeta e das gerações futuras. Parabéns à Fundação Amélia de Mello e muito sucesso.

Artigo por Filipa Pantaleão, Secretária-Geral do BCSD Portugal.

O regulamento detalhado da Bolsa José Manuel de Mello Empreendedorismo poderá ser consultado aqui e as candidaturas submetidas aqui, até 30 de abril.

Continue a ler

Carregar mais artigos