Nunca desperdice uma boa crise
2 Dez 2020

A necessária aposta na eficiência energética no setor hoteleiro e como o Go safe with ESI liderado no mercado nacional pelo BCSD Portugal poderá ser um parceiro-chave.

«Nunca desperdice uma boa crise». A frase é de Winston Churchill e aplica-se na perfeição ao contexto que vivemos. A pandemia de Covid-19 gerou uma crise económica sem precedentes, e se há indústria que está a ser particularmente atingida é a indústria hoteleira. Face à brutal queda do turismo internacional, a hotelaria portuguesa olha para o futuro com apreensão. Embora muitos empresários continuem em choque, muitos outros começam a preparar-se para o mundo pós-Covid. Uma coisa é certa: estamos todos no mesmo barco e assim que a retoma começar, aqueles que melhor se adaptarem à nova realidade marcarão pontos e conquistarão mercados.

A oportunidade que se apresenta para repensarmos o futuro da hotelaria exige uma reflexão sobre como será o turista de amanhã. Uma das evidências que a crise da Covid-19 revelou foi a importância da sustentabilidade e da consciência ambiental. A crescente preocupação com a preservação do nosso planeta não é uma “tendência”, é um imperativo. Temas que antes eram apenas um “plus” para as empresas serão pré-requisitos depois da pandemia e o turismo não vai certamente escapar a este novo paradigma.

O turista do futuro vai ser mais exigente, mais consciente da sua pegada ecológica e vai procurar produtos que tenham impactos positivos no meio ambiente ou que, pelo menos, os minimizem. Por outro lado, tal como o Pacto Ecológico Europeu prevê, também o Estado terá uma postura cada vez menos flexível com as empresas menos preocupadas com o seu impacto ambiental.

Algumas das principais críticas feitas ao setor hoteleiro dizem respeito aos seus impactos ambientais e à resistência das empresas na adoção de hábitos eficientes no consumo de energia. No entanto, entre os consumos das cozinhas e lavandarias, das instalações de lazer, dos sistemas de aquecimento e refrigeração e sobretudo, da iluminação, há uma série de decisões à disposição das empresas que permitem poupar no consumo energético e ser mais amigas do ambiente.

A União Europeia (UE) estabeleceu uma meta de redução do consumo de energia de 20% até 2020 e de 30% até 2030. O Pacto Ecológico Europeu, que pretende tornar a Europa no primeiro continente com impacto neutro no clima, descreve que um dos elementos desta transição passa por assegurar o aumento da eficiência energética dos edifícios. Para atingir este objetivo, é necessário mobilizar investimentos significativos no setor privado e a indústria hoteleira terá de desempenhar um papel crucial. Num mundo em que a sustentabilidade já não será uma escolha, investir em eficiência energética é garantir a competitividade do nosso setor hoteleiro.

Continue a ler o artigo aqui»

Partilhe este artigo

Links relacionados

+ Notícias

O futuro da agricultura e da alimentação

O futuro da agricultura e da alimentação

A primeira grande revolução da Humanidade foi a Revolução Agrícola. Desde então, o progresso científico, económico, social e cultural tem sido surpreendente. Sem a Revolução Agrícola, não teriam...

read more

Leia as notícias online. Por um desenvolvimento sustentável.